Ações contra o Aedes aegypti continuam; confira boletim epidemiológico n.°11

A Prefeitura de Corumbá continua o combate contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zica vírus, chikungunya e febre amarela. Entre os dias 7 e 13 de maio, as equipes da Secretaria Municipal de Saúde realizaram o bloqueio de transmissão em 357 imóveis com a bomba costal nas micro-áreas: Linha Férrea, Popular Nova,  Detran e Dobes.

 

Durante o período foram visitados 3931 imóveis nas atividades de rotina, onde foram feitas eliminação de focos, com o objetivo de impossibilitar o desenvolvimento do vetor e orientação junto aos moradores para que evitem o acúmulo de materiais que possam favorecer o depósito de ovos do mosquito transmissor.

 

Já a equipe de bloqueio mecânico atuou nas seguintes microáreas: Estrelinha Verde, Universitário, Gastão e João de Brito. Foi executado ainda palestra de Combate ao Aedes Aegypti (Projeto Horta na minha casa) no CRAS I – Centro América e a entrega do resultados detalhados do LIRAa nas Unidades de Saúde: Dra Lucia Maria II, Paulo Maissato – Nova Corumba, São Bartolomeu, Breno Medeiros II e Breno de Medeiros I.

 

Boletim

 

Conforme o Boletim Epidemiológico da Vigilância em Saúde número 11, até a semana 19 foram notificados 341 casos suspeitos de dengue em Corumbá, sendo cinco confirmados no Centro, quatro no Dom Bosco, dois no Aeroporto, um no Cristo redentor, um no Popular Velha, um no Popular Nova, um no Nossa Senhora de Fátima, um no Universitário, dois no Centro América, um no Guaicurus e um no Previsul.

 

Com relação ao zica vírus, foram notificados 67 casos suspeitos e cinco casos confirmados na cidade até o dia 13 de maio. No mesmo período, também foram notificados 41 casos de chikungunya e um caso confirmado no bairro Jardim dos Estados. Até a semana epidemiológica 19, foram confirmados seis casos de leishmaniose visceral nos bairros Jardim dos Estados, Jardinzinho, Popular Velha, Previsul e Dom Bosco e um óbito no bairro Maria Leite.

 

Até o momento no Município foram confirmados por laboratório 09 casos de H3 sazonal e 01 caso de H3 sazonal por vínculo epidemiológico e 1417 casos de doenças diarreicas agudas. Destes, 82 casos ocorreram crianças menores de 1 ano, 345 em crianças de 1 a 4 anos, 142 casos em criança de 5 a 9 anos e 764 casos em crianças com mais de 10 anos.

Autor:
Assessoria de Comunicação Institucional