Espetáculo “Velha Infância” lota o Poliesportivo e emociona público

Uma noite de fortes emoções, alegria e muita nostalgia. Assim foi a apresentação do espetáculo “Velha Infância”, apresentado na noite dessa quinta-feira, 13 de dezembro, no Ginásio Poliesportivo Lucílio de Medeiros. O local ficou completamente tomado pelo público que prestigiou a dança dos pequenos alunos da Oficina de Dança do Pantanal.

 

“Hoje temos mais de 700 alunos, entre crianças e adultos. Para gente, enquanto gestor do Município, saber que temos o aval dos pais, sabendo que seus filhos estão sendo bem orientados, bem assistidos, é muito gratificante”, afirmou o prefeito Marcelo Iunes, que acompanhou todo o espetáculo acompanhado da primeira-dama e secretária especial de Cidadania e Direitos Humanos, Amanda Balancieri Iunes.

 

“Quero parabenizar o Joilson Cruz, presidente da Fundação da Cultura e toda sua equipe maravilhosa. Temos na Oficina pessoas que trabalham com muita dedicação e empenho. A Oficina de Dança é um projeto social, é muito importante saber que as crianças estão aprendendo, desenvolvendo seu talento e socializando”, reformou o chefe do Executivo municipal.

 

Neste ano, a Prefeitura inovou na apresentação. Além do local mais amplo, onde as pessoas ficam mais bem acomodadas, a iluminação, a sonorização e a projeção de diversas imagens realizadas ao tema das danças agradaram o público e os jovens dançarinos.

 

“Cada ano vamos inovando mais. Nesse ano também trouxemos alunos lá de Albuquerque que nunca tinham se apresentado aqui na cidade. Trouxemos para cá, elas ensaiaram, proporcionamos lanches. As mães de Albuquerque também se apresentaram. Investimos sim em tudo isso, um palco excelente, som excelente, a parte de iluminação e o figurino de primeira”, finalizou Marcelo Iunes.

 

Para o diretor-presidente da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico, Joilson Silva da Cruz, a apresentação superou a expectativa dos organizadores. “Quando eu fico sentado na plateia, a emoção é outra. Passei muitos anos nos bastidores, sempre preocupado com a próxima apresentação, com os detalhes de tudo, e é uma emoção sempre. A Oficina sempre foi minha vida”, afirmou.

 

“A dança me fez o que sou hoje. Fico muito emocionado e satisfeito com o que vi hoje aqui nesse um ano de trabalho coreográfico e de figurino. Teve muita qualidade. E hoje ainda temos o Concerto de Santa Cecília, no sábado a continuação da Oficina de Dança e no domingo a inauguração das luzes da natal”, completou Joilson.

 

O espetáculo “Velha Infância” reuniu aproximadamente 430 alunos, a maioria com idade entre 5 e 13 anos, e que resgataram as cores e a alegria dos anos 80 através da música, do figurino e de projeções. Em pouco mais de duas horas, foram apresentadas 13 danças:

 

Tindolelê, das coreógrafas Bruna Castro e Patrícia Ximenez; Fada Madrinha, de Bruna Castro e Patrícia Ximenez; Ilariê, de Bruna Castro e Patrícia Ximenez; Lua de Cristal, de Bruna Castro e Patrícia Ximenez; Carimbador Maluco, da coreógrafa Carmen Ligia; Ursinho Pimpão, do coreógrafo Jô Diuary Rondon; Uni Duni Tê, de Carmen Ligia; Piuí Piuí Abacaxi, de Jô Diuary Rondon; Vou de Táxi, de Bruna Castro; Eu Pus Um Feitiço em Você, do coreógrafo Kleber Kosta; Balão Mágico, de Kleber Kosta; Boneca de Pano, de Carmen Ligia; e Dragon Ball Super – Temos a Força, do coreógrafo Edelton Mendes Amorim.

 

A noite ainda contou com a apresentação do grupo do distrito de Albuquerque, onde a Prefeitura mantém uma extensão da Oficina. Se apresentaram o grupo de mães, o grupo de street dance e o balé do distrito, que fica aproximadamente 60 quilômetros da zona urbana de Corumbá.

Autor:
Assessoria de Comunicação Institucional

24°C

Corumbá

Mostly Cloudy

Humidity 89%

Wind 6.44 km/h

  • 05 Oct 201831°C22°C
  • 06 Oct 201832°C22°C