Na Câmara, presidente prega nova ‘retomada’ pelo fim da estagnação

Os atos heroicos de Antônio Maria Coelho e seus comandados que culminaram com um dos fatos históricos mais importantes da região, a Retomada de Corumbá ocorrida em 13 de junho de 1867, foram reverenciados na noite de ontem, terça-feira, 11, na Câmara Municipal, durante Sessão Solene realizada no Plenário da Casa do Barão de Vila Maria, quando 21 personalidades foram agraciadas com Medalhas do Mérito Legislativo Antônio Maria Coelho.

A Sessão foi realizada pela Câmara justamente para celebrar a Retomada que amanhã, 13 de junho, completa 152 anos, além de homenagear pessoas que contribuem para fazer de Corumbá, uma cidade cada vez melhor para se viver.

Durante a cerimônia, o presidente da Câmara, Roberto Façanha, enalteceu a atuação de Antônio Maria Coelho e seu comandados; lembrou o 11 de junho de 1865, quando ocorreu um “sangrento combate nas águas do Rio Paraná, próximo à confluência do Riachuelo, que ficou conhecida como a Batalha do Riachuelo, reverenciada pela Marinha até os dias atuais”.

Relatou um pouco da histórica batalha contra as tropas de Solano Lopez, o fato de Corumbá ter ficado sob domínio paraguaio durante dois anos; a batalha travada que culminou com a sua retomada; a abertura dos portos e o comércio internacional que ocorreram após a guerra, fatores preponderantes para a ocupação da fronteira brasileira, permitindo a ligação de Corumbá com Buenos Aires, Montevidéu e alguns países europeus, mudando o curso da economia local.

“Com a ferrovia, o transporte fluvial foi praticamente abandonado. Foi responsabilizada também pela ruptura de Corumbá com a bacia do Prata, e mantido apenas para exportação de matéria-prima da região”, destacou.

Lembrou ainda que, nos dias atuais, as principais atividades econômicas da região são a pecuária (maior rebanho bovino do Estado e um dos maiores do Brasil), a exploração mineral, a pesca e o turismo, e que é importante cultivar a memória e o respeito “aos nossos heróis, fazendo de nós um povo melhor, um povo que aprende com a experiência passada, para construirmos o presente e buscarmos um futuro promissor com uma nova retomada que se iniciou com a passagem do gasoduto, e agora com o acordo de construção da termelétrica, sonho de consumo de todos corumbaenses e ladarenses”.

Para Façanha, a térmica será fundamental para a região contar com energia com menores custos, “necessários para implantação de indústrias de transformação de nossos recursos minerais, aliados ao comércio e turismo de pesca em fase de transição para novas modalidades”.

“Precisamos urgentemente desta nova retomada, não somente de Corumbá, mas do Mato Grosso do Sul e do Brasil, para acabar com a estagnação que nos encontramos, fazendo as reformas necessárias para a retomada do crescimento econômico e social, gerando emprego e renda para nossa tão sofrida população”, conclamou.

Façanha enalteceu a atuação de todos os vereadores da Casa de Leis na indicação dos homenageados da noite, “renomados cidadãos e cidadãs que se entregam com dedicação e abnegação, aliadas a uma inteligência incomum e identificação da problemática social, política e administrativa do nosso Município, acrescidos do magnífico espírito público e patriótico, fazendo jus a tão distinta honraria, que é a Medalha do Mérito Legislativo Antônio Maria Coelho”.

Reconhecimento

O prefeito Marcelo Iunes enfatizou o fato de a Câmara estar realizando mais uma Sessão Solene importante para reverenciar o feito dos heróis da Retomada, e que o fato dos vereadores agraciarem personalidades com a Medalha do Mérito Legislativo Antônio Maria Coelho, é um reconhecimento ao trabalho que estas pessoas fazem por Corumbá, nas mais diferentes áreas.

Disse ter sido gratificante estar presente ao ato, que se sente em casa quando comparece à Câmara (foi vereador por três mandatos); lembrou o 11 de junho, Data Magna da Marinha, dia em que se comemora a Batalha do Riachuelo; a extremamente importante parceria entre o Poder Executivo e o Exército e a Marinha do Brasil.

Destacou também a união entre os poderes Legislativo e Executivo que são “independentes, mas que trabalham juntos pela cidade”, além do Poder Judiciário. “O povo precisa da união dos poderes, mas também de pessoas como vocês que ajudam a nossa cidade”, ressaltou, se dirigindo aos homenageados da noite.

O comandante da 18ª Brigada de Infantaria, general de brigada Ronaldo Morais Brancalione, falou em nome dos homenageados. “É uma satisfação, alegria em estar na casa do povo corumbaense, participando de uma cerimônia comemorativa aos 152 anos da Retomada de Corumbá, um importante episódio de nossa história”, revelou.

Agradeceu a honraria, em nome dele e de todos os agraciados, lembrou alguns fatos históricos da batalha contra as tropas paraguaias que culminou com a Retomada de Corumbá, “uma região que possui uma história belíssima”. Citou também a presença da Marinha que, durante a guerra da Tríplice Aliança destacando a Batalha Naval do Riachuelo, ocorrida em 1865, e que “todos nós temos a missão de manter sempre viva a memória dos nossos heróis”.

Na oportunidade, o coronel Eduardo da Rocha Pereira, subcomandante do 17º Batalhão de Fronteira, a pedido do general, fez um relato detalhado do fato ocorrido durante a guerra travada com o Paraguai, que culminou com a retomada. Foi uma verdadeira aula de história, rica em detalhes, com fatos até mesmo desconhecido da maioria presente no plenário.

O contra-almirante Carlos Eduardo Horta Arentz, comandante do 6º Distrito Naval de Ladário, também revelou ter sido um “imenso privilégio receber essa distinção” em um dia importante para a Marinha do Brasil que é o 11 de junho, a Data Magna numa alusão à Batalha do Riachuelo, lembrada por ele como importante para conter o avanço paraguaio em território brasileiro.

24°C

Corumbá

Mostly Cloudy

Humidity 89%

Wind 6.44 km/h

  • 05 Oct 201831°C22°C
  • 06 Oct 201832°C22°C