Artesanato: Oficinas e amostra de nossos traços culturais e de outros seis países no Fasp 2019

Oficinas, cadastramento de artesãos e comercialização de peças exclusivas. O artesanato, com toda a sua diversidade cultural, mais uma vez estará presente no Festival América do Sul Pantanal. As atividades cobrem todos os dias do evento – 14 a 17 de novembro -, com entrada franca.

O Pavilhão dos Países, na Praça Generoso Ponce, receberá as plurais inspirações de artesãos sul-mato-grossenses e de artistas da Colômbia, Argentina, Paraguai, Bolívia, Peru e Venezuela. Todas as peças, que revelam traços culturais marcantes de suas origens, serão comercializadas.

Argentina com brinquedos operados manualmente, carregados de música e poesia, que unem o trabalho do carpinteiro com o desejo de mostrar experiências e alegrias de maneira simples e austera; o Peru com cobertores da tradição local e tapeçarias com cenas figurativas, peças que se tornaram emblemáticas de seu povo; Venezuela com seu trançado de fibras naturais em sua maioria representando os povos indígenas da região; Paraguai trazendo artesanatos em tecelagem, bordado, renda, chifre e pirografia em artigos de couro; Bolívia e suas peças de moldagem de panelas, jarros, parabas e tucanos e a Colômbia, com bijuterias em sementes com o  cuidado e a proteção do meio ambiente.

Uma das mais ricas formas de expressão da cultura e do poder criativo do povo, o artesanato de Mato Grosso do Sul também estará presente. Carrega o passado, mas está focado no presente. Produzido com as mais diversificadas matérias-primas e técnicas: moldar, tecer, esculpir, modelar, trançar as fibras. Arte que gera renda para centenas de famílias. Retrata costumes, tradições e referências culturais, manifestando a criatividade e a identidade cultural do povo sul-mato-grossense.

As cores, formas e inspirações do artesanato produzido em Corumbá estarão presentes em um estande próprio também na Praça Generoso Ponce. Além de possibilitar a comercialização e divulgação da arte corumbaense, o espaço foi pensado para promover o intercâmbio entre os artesãos de diferentes origens e o público consumidor.

O Festival América do Sul Pantanal contará ainda com espaço para emissão da Carteira Nacional do Artesão, documento que garante isenção de impostos em feiras ou vendas para outros Estados, descontos para compras em alguns estabelecimentos comerciais, possibilidade de comercialização em espaços públicos, como a Casa do Artesão e de tirar nota fiscal na Agência Fazendária.

O documento é gratuito e emitido após o registro no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab). Para confirmação do registro, o artesão passa por uma prova de habilidades técnicas, cuja aprovação é da equipe da Gerência de Desenvolvimento de Atividades Artesanais.

Os interessados deverão obrigatoriamente comparecer no dia 15 de novembro (sexta), das 9h às 12h e das 14h às 17 horas na Casa do Artesão – Rua Dom Aquino, 405, Centro – munidos de CPF original, comprovante de residência, foto 3×4 recente, uma peça pronta do produto artesanal a ser cadastrado e uma peça a concluir no ato do cadastramento.

Durante o Festival América do Sul Pantanal 2019 serão oferecidas Oficinas de Fibras Vegetais típicas da região do Pantanal. Os ministrantes são mestres tradicionais de Corumbá e reconhecidos pelo domínio de sua técnica artesanal. As aulas trabalham técnicas de trançado e trama, mostrando como aproveitar materiais simples no desenvolvimento de peças de referência cultural, utilizando 100% de matéria-prima natural, buscando agregar os conhecimentos de domínio do grupo.

As peças utilizarão as referências regionais e culturais com originalidade e criatividade. Serão criados cestos, tapetes e sousplat, palavra francesa que significa “prato de baixo”, espécie de prato maior do que o de refeição e que geralmente mede entre 33 e 35 cm de diâmetro. Serve como base para os pratos utilizados para servir o almoço ou jantar.

Confira as oficinas desta edição:

 

Oficina de Fibra Vegetal Aguapé

Período: 11 a 15 de novembro.

Local: Fundação Cultural de Ladário –  Av. 14 de Março, 363 – Centro.

Inscrições e Informações pelo contato: (67) 3226-5173.

Turmas: 8 vagas para o período matutino (7h30 às 10h30) e 8 para o vespertino (13h30 às 16h30).

Técnica: Trançado. Matéria-prima: Aguapé.

Ministrante: Indígena da etnia Guató, Catarina Ramos da Silva aprendeu a fazer o artesanato com a ex-sogra, Josefina, da Aldeia Uberaba, em 1974. Enfatiza que em sua geração todos aprenderam com ela. Para as coletas da matéria-prima, Dona Catá, como é chamada pelos mais próximos, gasta um dia ou dois. Para isso contrata um ajudante remador e vai para o meio do rio até encontrar o melhor ponto para colher os caules de aguapé.  A coleta é feita com as mãos, sem utilizar qualquer ferramenta. Equilibrando-se em cima de uma pequena canoa, escolhe o suficiente para a sua produção: sousplat, bolsas, tapetes e o tradicional chapéu. Durante a oficina será desenvolvida a técnica de trançado que permitirá a inicialização de tapetes e sousplat.

Fibra Vegetal Salsaparrilha

Período: 11 a 15 de novembro.

Turmas: 10 vagas para o período matutino (8h às 11h) e 10 para o vespertino (13h às 16h).

Local: Casa do Artesão de Corumbá – R. Dom Aquino, 405 – Centro.

Inscrições e Informações pelo contato: (67) 3231.2715 / 99916.1388 (Ana Paula).

Técnica: Trama – Matéria-prima: Salsaparrilha

Ministrante: A infância e a juventude de Angelino Ferreira Nazário não foram diferentes da maioria das crianças nativas daquela faixa de terra onde vivem os povos-irmãos: Ladário, Corumbá e Bolívia. A avó boliviana Maria Dolores, já finada, repassou os saberes a Davi, Angelino e aos outros quatro irmãos. Todos sentavam-se juntos e produziam com a avó no quintal. “Naquela época tinha salsa em todo lugar e sobrevivíamos disso, fazendo cestos”. Atualmente os únicos irmãos que produzem o artesanato em salsaparrilha são Davi e Angelino. A matéria-prima está concentrada mais na região boliviana e durante a oficina serão desenvolvidas cestarias tradicionais em diversos formatos.

Celebração continental – Uma oportunidade de enaltecer nossas identidades culturais e a união de nações com trajetórias muito próximas. O Festival América do Sul Pantanal promove encontros que valorizam a diversidade cultural do continente, a criação e fruição de riquezas, o intercâmbio, a revelação de experiências e debates de temas relativos à cultura, à cidadania, ao meio ambiente e ao desenvolvimento sustentável.

Mais informações sobre o evento podem ser obtidas na nossa página (www.fundacaodecultura.ms.gov.br) ou pelo telefone 3316-9109.

Saiba mais:

Pavilhão dos Países e Comercialização do Artesanato de Corumbá.

Local: Praça Generoso Ponce – Av. Gen. Rondon – Centro.

Horário: 15h as 23h.

Emissão da Carteira do Artesão.

Dia 15 de Novembro (sexta).

Horário: 9h às 12h e 14h às 17h.

Local: Casa do Artesão – R. Dom Aquino, 405 – Centro.

24°C

Corumbá

Mostly Cloudy

Humidity 89%

Wind 6.44 km/h

  • 05 Oct 201831°C22°C
  • 06 Oct 201832°C22°C