Projeto ´Circula Dançurbana´ promove dois dias de espetáculos em Corumbá

A terceira edição do projeto ´Circula Dançurbana´ traz a Corumbá dois dias de espetáculos de danças infantis e oficinas. A ação conta com apoio da Prefeitura Municipal de Corumbá, por meio da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico de Corumbá.

Nesta quinta-feira, 12 de maio, das 07h30 às 11 horas, acontece uma oficina de dança com arte-educadores e professores na Oficina de Dança de Corumbá. Depois, às 15 horas, a companhia apresenta o espetáculo ´K-ZUU´, na Escola Municipal Almirante Tamandaré. Na sexta-feira (13) o grupo encena o espetáculo ´R.U.I.A – Realidade Ultrassônica de Invasão Aleatória´, às 09 horas, na Escola Municipal Tilma Fernandes Veiga e, às 16 horas, no Centro de Apoio Infanto Juvenil (CAIJ/CRIPAM), localizado na rua 15 de Novembro, nº 3095, bairro Cristo Redentor. Essa última apresentação é aberta à toda comunidade e a entrada é franca.

Os espetáculos apresentados nesta circulação, ´K-ZUU´ e ´R.U.I.A – Realidade Ultrassônica de Invasão Aleatória´, são fruto da experiência da Dançurbana com a comunidade escolar. Para as criações destes trabalhos o grupo propôs a transversalidade de linguagens: poesia, brincadeiras, teatro, música, palhaçaria, contação de história e dança. Para tanto, o diretor e os intérpretes-criadores participaram de diversas oficinas e workshops. Em paralelo, a companhia fez uma ampla pesquisa bibliográfica, se aprofundou nos estudos e pôde descobrir mais sobre a infância por meio de uma linha de pensamento proposta por Rudolf Steiner, a Antroposofia, que discorre sobre a subdivisão da infância e da vida adulta em diferentes setênios (ciclos).

Criado para o público do primeiro setênio (crianças entre 0 e 7 anos), o espetáculo ´K-ZUU´ (nomeado em referência ao instrumento musical kazoo, a onomatopeia que sugere o som de alguns insetos e a imagem do casulo invólucro que protege alguns seres em processos de transformação) se inspira na imagem da metamorfose de uma lagarta para criar um ambiente referenciado pelo próprio ciclo da criança: o desenvolvimento do ser, unidade onde o que é físico, anímico e espiritual se misturam.

Voltado para crianças do segundo setênio (crianças entre 7 e 14 anos, período em que acontece o desenvolvimento das relações sociais, da memória cronológica, a compreensão da ligação entre causa-efeito…); o espetáculo ´R.U.I.A – Realidade Ultrassônica de Invasão Aleatória´ recria o recrear e lança mão de estímulos e objetos que são ressignificados e reinventados para propor um ecossistema habitado por criaturas mitológicas, brincadeiras e jogos da infância.

Além de Corumbá, mais 10 cidades recebem as ações do projeto ´III Edição – Circula Dançurbana´. Ao todo, durante todo o projeto, serão realizadas 37 apresentações de espetáculos infantis, 10 oficinas e 10 encontros de mediação artística. O Circula Dançurbana é patrocinado pela MSGÁS e realizado pela Cia Dançurbana, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal com as parcerias da Central Única das Favelas de Campo Grande-MS e da Casa de Ensaio. Mais informações em www.dancurbana.com.br/Fanpage ou pelo Instagram.

A Circulação é realizada com o patrocínio cultural da MSGÁS, Companhia de Gás do Estado de Mato Grosso do Sul. Para a realização das atividades em Corumbá, o projeto conta com apoio cultural da Prefeitura Municipal, através da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico e da Secretaria Municipal de Educação.

A Circulação está sendo realizada com o patrocínio cultural da MSGÁS, Companhia de Gás do Estado de Mato Grosso do Sul, via recursos provenientes de incentivo fiscal pelo imposto de renda da companhia, pela Lei de Incentivo à Cultura. “A MSGÁS entende que sua missão também é contribuir para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul em sua integralidade, e isso passa por questões importantíssimas como educação, arte e cultura. Esse projeto da Dançurbana nos despertou interesse por entendermos que é uma bela maneira e ótima ferramenta de levar cultura a crianças em diversas regiões do Estado. Educar por meio da arte, abrir um horizonte de oportunidades e conhecimento ao futuro da nossa sociedade”, ressalta o diretor-presidente da MSGÁS, Rui Pires dos Santos.

O projeto Circula Dançurbana busca promover a fruição de espetáculos de dança, criados especialmente para as infâncias, e com isso sensibilizar e conscientizar os tutores e a sociedade em geral sobre a relevância da arte e da cultura para o desenvolvimento sensível e cognitivo das crianças. O diretor da Cia Dançurbana, Marcos Mattos, conta que o projeto é a continuidade do trabalho que a companhia vem desenvolvendo em seus 20 anos de atuação, que é um diálogo constante e permanente com a comunidade em que o grupo faz parte: “Há muitos anos desenvolvemos trabalhos com as escolas públicas e a comunidade e, fomentamos a formação de arte-educadores e professores”. As informações são da assessoria do projeto Circula Dançurbana.