Lançada nesta terça-feira, 10 de maio, a 16ª edição do Festival América do Sul Pantanal (FASP). Feito pelo governador Reinaldo Azambuja, o lançamento aconteceu no auditório da Governadoria em Campo Grande. O prefeito Marcelo Iunes participou da solenidade.

O Festival América do Sul Pantanal será realizado em Corumbá de 26 a 29 de maio. Com mais de 50 atrações (regionais, nacionais e internacionais), a programação do FASP 2022 também terá eventos em Ladário e nas cidades bolivianas de Puerto Quijarro e Puerto Suárez.

Ao discursar, o prefeito Marcelo Iunes disse que a região pantaneira vive a expectativa da realização do evento. “É sempre uma alegria poder receber tudo aquilo que esse grande encontro cultural sul-americano promove e desfrutar de tanta linguagem artística que ele traz”.

“Este é o primeiro grande festival que teremos pós-pandemia, que representa a retomada dos grandes eventos no Estado. Não tenho dúvida que será um grande atrativo com uma extensa programação cultural que não é feita só música. Tem teatro, circo, artesanato e muito mais, em uma pluralidade de atrações. São mais de R$ 6 milhões investidos pelo Governo do Estado, através da Fundação de Cultura”, afirmou Reinaldo Azambuja.

Foto: Chico Ribeiro/Governo MS

Na solenidade, o secretário-adjunto da Secic (Secretaria de Cidadania e Cultura), Eduardo Romero, destacou que a produção do festival após dois anos representa a realização de um sonho adormecido do povo da fronteira. “É um festival internacional, de integração dos povos, da arte e da cultura. É um festival que mostra o coração do Pantanal para o Brasil e o mundo”, disse.

Já o diretor-presidente da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), Gustavo Castelo, o Cegonha, contou que esta será uma das maiores edições do Festival. “São 118 atividades, 25 oficinas e atrações de mais de 11 áreas artísticas”, adiantou.

A 16ª edição do Festival

Criado em 2004, o Festival América do Sul Pantanal vem se consolidando ao longo dos anos como o maior evento de cultura e cidadania do continente. Neste ano, serão quatro dias de festa com participação de nove países vizinhos do Brasil: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

A 16ª edição do Festival terá como tema o centenário da semana de arte moderna, que ocorreu na capital paulista em 1922. O movimento chamou atenção da população para a valorização e consumo da arte e da cultura brasileira na música, literatura, teatro, dança, artesanato, entre outros.

Segundo a organização do evento, homenagear a semana da arte moderna é promover uma reflexão sobre a produção artística local. Por isso, serão homenageados pelo Festival neste ano a artista visual Lídia Baís, ícone da cultura campo-grandense, e o escritor Lobivar de Matos, de Corumbá.

Programação

Entre as atrações confirmadas pela FCMS estão Orquestra de Câmara do Pantanal e Michel Teló para o dia 26 de maio (quinta-feira); Vinil Moraes, Atitude 67 e Margareth Menezes para o dia 27 (sexta-feira); Evelyn Lechuga e Marcelo D2 para o dia 28 (sábado); e Jucy Ibanez, Mart’nalia e Monobloco para o dia 29 (domingo).

A programação completa será divulgada ao longo da semana no site da Fundação de Cultura: www.fundacaodecultura.ms.gov.br. As informações são do Portal do Governo de Mato Grosso do Sul.