100 Dias

Ação inédita na Nhecolândia promove saúde e cidadania

Às 8 horas da última quarta-feira, 19 de abril, a fazenda Novo Horizonte, localizada a 70 km de Corumbá, no pantanal da Nhecolândia, foi palco do lançamento do Programa Especial Saúde do Homem e da Mulher, em Corumbá. Resultado da parceria entre Município, Senar/MS, Exército Brasileiro, ONG Alma Pantaneira, Embrapa, Sindicato Rural de Corumbá e Famasul, a ação ofereceu atendimentos médicos e odontológicos, vacinação, palestras, exames e orientações voltadas para saúde e cidadania. Entre a equipe de trabalho e pessoas atendidas, o evento contou com a presença de 320 pessoas.

O público foi composto por moradores da região da Nhecolândia e Abobral, além das comunidades Passo do Lontra, Porto da Manga e Carandazal. Mário Luís Lemes da Silva é capataz na fazenda Piúva, a 18 km do evento. Reuniu os pais, esposa, filhos e irmãos para vacinar a família. “É a primeira vez que viemos para cá sermos atendidos, geralmente vamos para o Porto da Manga, que é mais longe”, resume.

 

Ao chegar na fazenda, os moradores eram cadastrados e direcionados para cada atendimento, na ação que durou todo o dia. Enquanto as famílias aguardavam atendimento, as crianças brincavam com massinha, pintura, pula-pula e futebol. No total, foram realizadas 170 doses de vacinas do calendário adulto e infantil, previsto pelo Ministério da Saúde; além da realização de 28 exames de PSA (para detectar câncer de próstata), 50 exames de sangue para detectar doenças sexualmente transmissíveis e 22 coletas de preventivo. A ação contou com 40 atendimentos odontológicos.

Além das ações de saúde, o Município contou com orientações e cadastramento de benefícios sociais, produção da segunda via de certidão de nascimento e encaminhamento para aposentadoria. Também foi oferecido corte de cabelo para homens, mulheres e crianças e, esmaltação. “O poder público precisa estar presente onde a população está”, pontua a secretária especial de Cidadania e Direitos Humanos, Beatriz Cavassa. “Esse tipo de ação gera um impacto local, pois trazemos não só atendimentos médicos, mas orientações sobre direitos e deveres e, aproximamos o campo dos serviços públicos prestados na cidade”, aponta Haroldo Cavassa, secretário de Assistência Social do Município.

 

Como analisa o secretário de Indústria e Comércio de Corumbá, Renato Lima, “o campo sofre com falta de mão-de-obra, principalmente por causa da evasão para as cidades. Ao oferecermos condições para que o pantaneiro se fixe na região, há um viés econômico e social”. Por este motivo, o superintendente do Senar/MS, Rogério Beretta, complementa a importância da ação: “é importante esse trabalho de prevenção, principalmente para a população rural que não tem acesso aos postos de saúde”.
Doze funcionários trabalham na fazenda Novo Horizonte e  todos estiveram presentes na ação o que, para o proprietário rural Carlos Guaritá, pode tornar o evento em uma tradição no local. “Estamos abertos para ceder o espaço e todos os anos realizar a ação na fazenda”. Neste cenário, Corumbá lança, oficialmente, o programa nacional no estado, depois de um projeto-piloto do Senar/MS em Jaraguari. “É a primeira vez que uma ação deste porte é realizada na região, que nunca foi atendida pelo Município. Talvez, se fosse na cidade a ação teria um público maior, mas o impacto aqui, ao trazer orientações básicas e atendimentos prioritários, o verdadeiro impacto acontece na qualidade de vida dos moradores”, resume o presidente do Sindicato Rural de Corumbá, Luciano Leite.
“É muito gratificante acompanhar o resultado de um trabalho feito com tanto empenho e que reuniu diversos parceiros preocupados em oferecer serviços preventivos de saúde para o homem e a mulher do campo”, ressalta a diretora-secretária da Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Terezinha Cândido de Souza. “O que foi realizado hoje foi o início de uma longa parceria, pois essa ação só possível por conta do apoio de todos os parceiros, com apoio logístico, realização de palestras, disponibilização de equipe técnica, alimentação. Tudo foi planejado, organizado e executado em três meses, o que dá um panorama do nosso potencial para futuras ações com mais parceiros”, concluiu Renato Lima.

Autor:
Assessoria de Comunicação Institucional